CONHEÇA SOBRE AS PATOLOGIAS

Como tratar e/ou preveni-las.

Solicite Atendimento Saiba Mais

Como se construir lindas histórias de vida?

Todos nós vivemos em ciclos de constante mudança, renovação, maturidade e crescimento. De acordo com estudos da Antroposofia, ciência que estuda vários aspectos físicos, emocionais e biológicos do ser humano, introduzida no início do século XX pelo austríaco Rudolf Steiner, observa-se que o ser humano em seu desenvolvimento percorre ciclos com algumas fases mais fortes que provocam significados no aspecto biológico e psicológico. O ciclo mais importante, ao meu ver, sempre é o atual, afinal, é onde temos o poder de ação.

Os ciclos de vida, segundo Steiner, são iniciados já na fase de bebê, partindo de sua grande vitalidade física, pouca consciência e marcado pela transformação na infância com a formação do pensamento lógico; em seguida vem o período de desenvolvimento emocional e a apropriação do mundo para então chegarmos à maturidade, sabedoria e desenvolvimento de consciência social, perdendo, porém, a vitalidade física. É importante nesta fase final, onde ocorre a perda da vitalidade, tomar maiores cuidados. Engana-se, no entanto, quem pensa que os cuidados se limitam a um simples tipo de auxílio. Neste ciclo da vida é onde os valores junto com o sentido da vida andam juntos. Por isso se faz merecido, minimamente, cuidados, compreensão e pequenos gestos com grandes significados.

Em alguns casos, é indicado o “cuidador”, profissional preparado para esta atuação. Para o cuidador, seja ele profissional ou familiar, vale uma reflexão: cuidar é uma tarefa que vai além dos cuidados com o corpo físico e o vínculo afetivo é o componente principal em qualquer tratamento. Para estabelecer esse vínculo é preciso olhar e honrar a história de cada idoso, sem julgar. Apenas respeitar e acolher. Resgatar o sentido da vida, perceber que a verdadeira entidade do ser humano não reside no exterior, mas no interior. Considerar o passado, fazer o melhor no presente e garantir um futuro com belas histórias de vida é um direito de todo ser humano. Quem cuidará de nós? Como cuidaremos dos nossos idosos? Cuidar é uma linda atitude humana, cuide das suas relações e construa lindas histórias de vida.


Sandra Santos
Atua como Coach, Facilitadora de grupos, Palestrante e Treinadora Esportiva.
Especialista em Desenvolvimento de Liderança Programa Germinar, Personal Profissional Coaching, Certificação Internacional em Team Coaching e em Coaching de Excelência no Esporte.
Licenciada e Bacharel em Educadora Física, Pós-graduada em Treinamento Desportivo/UPS, Especialista em Qualidade de Vida e Bem Estar/PUC.

QUANDO DEVEMOS CONTRATAR UM CUIDADOR PROFISSIONAL PARA IDOSO


Com o aumento da idade e o aparecimentos de doenças os pacientes necessitam de algum tipo de ajuda para exercer suas atividades diarias, isso gera excesso de trabalho principalmente para a familia, que geralmente tem um trabalho fora e não tem com quem deixar seu ente querido.

É nesse momento que a familia deve pensar em contratar um cuidador profissional para cuidar do seu idoso.

Há pessoas que envelhecem com algum prejuízo, mas mantem certa independência. Nestes casos o cuidador pode ajudar nas atividades diárias que o idoso não conseguir realizá-las sozinho. São os casos de pós operatório , fraturas, por exemplo.

Porém existem outros casos que o idoso é totalmente dependente ou quase nenhuma autonomia que é no caso nas doenças degenerativas como: Doença Alzheimer, Parkinson em estágio avançado, sequelas de derrames.

Nestes casos o cuidador pode agir para melhorar as condições físicas, cuidados de higiene pessoal, alimentação e administração de medicação prescrita pelo médico assistente.


QUAIS OS SERVIÇOS PRESTADOS PELO CUIDADOR


Sua função principal é acompanhar e auxiliar o idoso nos afazeres diários, supervisionar as atividades do idoso capaz e ajudá-lo nas atividades que não consegue mais realizar, estimulando sua capacidade, ajudar na higiene pessoal, na alimentação e medicação via oral conforme prescrição médica, ajudar na locomoção, estimular atividades ocupacionais e de lazer, mudança de decubito frequente, para pacientes acamados para evitar complicações como escaras, colocar em cadeiras de rodas, para banho de sol, e ajudar nos exercicios fisicos , comunicar a equipe de saúde e aos familiares qualquer mudança no estado de saúde.

Dr. José Wilson Amaro Lozon | CRM: 56.316

Glaucoma

O glaucoma é uma doença silenciosa que acomete primeiramente a periferia do campo visual. Ele acomete o nervo óptico de maneira crônica. O tipo mais comum na população não causa dores nos olhos apesar de cursar com pressões ligeiramente elevadas. Assim, a maioria dos pacientes não nota a perda e, caso não faça consultas regulares, acaba por procurar atendimento muito tarde. Cabe ressaltar que a visão perdida neste caso, é irrecuperável. O tratamento da doença é baseado no uso de colírios com horários fixos e, em último caso, cirurgia. O uso assíduo e perseverante dos colírios é fundamental para a manutenção da visão dos portadores da doença.

A baixa visão é uma das causas principais de queda em idosos. Portanto, a prevenção e tratamento de doenças oculares afeta a saúde geral do paciente. O cuidador pode auxiliar no tratamento além de ajudar na mobilidade de idosos com campo visual já muito comprometido.

Dr Tulio Frade Reis

Oftalmologista | CRM DF 18641
Fellow of the Internacional Council of Ophthalmology
Fellow de glaucoma da USP de Ribeirão Preto

Como Prevenir a Artrose

É evidente que a população mundial está vivendo mais. No Brasil, pesquisas apontam que em 2025, 14% da população total seja de pessoas acima de 65 anos, e mantendo-se a tendência demográfica atual, o Brasil terá uma das maiores populações idosas do mundo.

O processo de envelhecimento é natural, inicia-se assim que o indivíduo nasce, e, através do estilo de vida adotado pelo indivíduo, algumas doenças típicas do envelhecimento podem surgir mais precocemente e influenciando na qualidade de vida. Uma dessas doenças típicas do envelhecimento e que tanto interferem na qualidade de vida das pessoas é a famosa Artrose.

A artrose é a doença reumática mais comum na terceira idade, ela também é chamada de osteoartrite ou doença degenerativa, nela ocorre um processo de desgaste primeiramente da cartilagem, um tecido maleável que tem como função amortecer e proteger o contato entre os dois ossos na articulação durante o seu movimento, e posteriormente o desgaste do próprio osso em questão dando assim o sintoma de dor e ficando cada vez mais intenso durante este agravamento do processo.

Os principais locais para a degeneração são: articulação do joelho e do fêmur com o quadril. Quando a doença se desenvolve nestes locais, por serem articulações exigidas muitas vezes durante o dia e sofrerem muito impacto, o processo de artrose é mais doloroso e impactante nos pacientes.

Já na coluna cervical e lombar quando se tem uma degeneração às vértebras sofrem uma instabilidade articular e pelo fato da nossa coluna proteger a medula espinhal, a continuação do nosso cérebro, o corpo tenta estabilizar estas vértebras formando osteofitos, os famosos bicos de papagaio, com esta estabilidade extra, faz com que a dor seja menos impactante do que na região do joelho e quadril. Temos também a artrose nos dedos da mão, onde os estudos dizem ser devido a um fator mais genético.

Os problemas como a artrose diminuem muito a qualidade de vida do idoso e a deixa limitante. Existem três fatores principais para prevenir a artrose:

- Dieta balanceada: uma das desordens que está diretamente ligada à artrose é a obesidade, com a sobrecarga se tem um desgaste muito maior da articulação devido a maior absorção de impacto.

- Exercício físico: o maior sinal de saúde para as articulações é o movimento, com o exercício físico melhora e preserva o macro movimento das articulações e melhora a saúde em geral, como a maior produção de liquido sinovial, este líquido lubrifica a articulação para uma melhor congruência, melhora da circulação e condição respiratória. O exercício pode ser desde uma caminhada continua de 20 a 30 minutos até uma academia frequentada regularmente tomando cuidado com exercícios de grande impacto.

- Quiropraxia: a quiropraxia trataria das subluxações melhorando assim os micro movimentos da coluna vertebral e das articulações de membros superiores e inferiores, melhorando a mobilidade da articulação e prevenindo desgastes por falta de movimento.

Dr. David de Mário Porto

- Bacharel em Quiropraxia pela Laureatte International Universities (UAM)
- Especialista em gestão de qualidade de vida no trabalho (FIA-USP)
- Diretor Regional da Associação Brasileira de Quiropraxia (ABQ)
- Sócio-Fundador das Empresas Vital Work e Clínica Mais Coluna

www.vitalwork.com.br | www.maiscoluna.com.br

INCONTINÊNCIA URINÁRIA

Incontinência urinária é definida como qualquer perda de urina que ocorre em decorrência de algum esforço físico como tossir, espirrar, correr, fazer ginástica, ou até mesmo levantar-se da cadeira. Quando o grau de incontinência é severo, o paciente pode observar perda urinária insensível e frequente, não notando correlação com esforço físico, como por exemplo, durante o sono. A Incontinência Urinária pode ser tratada por métodos conservadores ou cirúrgicos.

Os métodos conservadores incluem fisioterapia, medicamentos e medidas comportamentais, sendo a fisioterapia a principal medida conservadora no manejo da IU. Podem ser usados vários recursos terapêuticos, destacando-se a Cinesioterapia com exercícios de Kegel e a Eletroestimulação.

Leonardo de Abreu Carvalho Fisioterapeuta - Crefito 27047F

DOENÇA DE ALZHEIMER

CARACTERÍSTICA

A Doença de Alzheimer é uma doença degenerativa progressiva caracterizada por falência das conexões entre os neurônios e sinapses, que evolui com perda de neurônios. Esta perda de neurônios pode iniciar 10 a 15 anos antes da doença se manifestar clinicamente. Inicialmente, na maior parte dos casos, o paciente apresenta problemas de memória, que se caracterizam pela dificuldade em aprender e reter novas informações.

A doença é mais frequente após os 65 anos de idade, aumentando sua proporção conforme a idade aumenta, chegando até 40% das pessoas acima de 85 anos.

TRATAMENTO

O tratamento com medicamentos é usado para tentar estabilizar a progressão da doença, tornando a evolução mais lenta, e podendo ajudar a melhorar as alterações comportamentais, quando presentes. Os cuidados profissionais multidisciplinares, incluindo fisioterapeutas, fonoaudiólogos, musicoterapia, terapia ocupacional e outros são muito importantes para a reabilitação destes pacientes, colaborando na melhora cognitiva, do humor, qualidade de vida e desempenho funcional. A prevenção consiste no controle dos fatores de risco como a manutenção de atividades físicas, cognitivas e lazer, envolvendo sempre o uso do cérebro, além de tratamento de todas as outras doenças que porventura a pessoa tenha, como por exemplo a Hipertensão Arterial, Diabetes Melittus e Dislipidemia.

DEPRESSÃO

A Depressão é uma doença que pode afetar qualquer faixa etária, é um disturbio da área afetiva ou do humor, de natureza multifatorial, podendo envolver aspectos de ordem biológica, psicologica e social. Prejudicando a saúde física, mental e alterar o comportamento.

CAUSAS MAIS COMUNS;

Histórico familiar; Enfermidades médicas ; Uso de drogas e Álcool ; Tensão extrema entre outros.

SINAIS DE DEPRESSÃO

Perda do interesse nas coisas e na vida, Sentimento de Tristeza ou melancolia, Sono excessivo ou insônia, Alteração do Apetite, Cansaço ou desanimo, Sensação de inutilidade, Sentimento de culta, diminuição da concentração, Perda de Peso, Dores generalizadas.

Dr. José Wilson Amaro Lozon | CRM: 56.316 | jwacdeca@ig.com.br

Central de Cuidadores

DOENÇA DE ALZHEIMER

Central de Cuidadores

TRATAMENTO DE PARKINSON

Central de Cuidadores

DEPRESSÃO

Leia Mais

10 DICAS PARA ENVELHECER BEM

- Pratique atividade física de acordo com suas possibilidades e com orientação do seu médico;
- Tenha uma alimentação variada, faça um prato colorido. Evite frituras e as gorduras ruins que são as de origem animal;
- Evite ao máximo o sal nos alimentos. Use temperos como salsinha e outros;
- Evite alimentos feitos com farinha branca e prefira os feitos com farinha integral;
- Corte o açúcar do seu dia-a-dia;
- Coma peixe pelo menos 3 vezes por semana e evite carnes vermelhas;
- Mantenha vida social ativa. Amigo também é saúde!
- Exercite sua mente: estude uma língua, faça palavras cruzadas, leia bastante;
- Evite cigarros e consuma álcool com moderação;
- Por fim, faça prevenção através de exames: Consulte seu Médico.

TRATAMENTO CIRURGICO DA DOENÇA DE PARKINSON: PASSADO E PRESENTE

Lentidão de movimentos, rigidez muscular, tremores e alterações no equilíbrio são os principais sintomas da doença de Parkinson, doença degenerativa que acomete cerca de 200.000 brasileiros. Felizmente, a grande maioria dos casos apresenta boa resposta às medicações, em particular, aquelas que repõem dopamina (levodopa e agonistas dopaminérgicos), principal substância que diminui no cérebro desses pacientes, levando aos sintomas motores.

À medida que a doença progride, entretanto, as medicações poderão perder sua eficácia ou os efeitos colaterais devido ao uso crônico desses medicamentos poderá interferir diretamente na qualidade de vida dos portadores de doença de Parkinson. Nestes casos, técnicas de cirurgia minimamente invasivas, como a estimulação cerebral profunda, da sigla em ingês, deep brain stimulation (DBS) podem ser uma alternativa segura e eficaz em casos cuidadosamente selecionados.

Aprovado por órgãos reguladores nacionais e internacionais, o procedimento envolve a fixação de dois eletrodos na área do cérebro que se pretende estimular e de um gerador de estímulos – pequeno dispositivo implantado sob a pele na região da clavícula.

Os impulsos elétricos são conduzidos por um fio até o cérebro, onde são descarregados pelos eletrodos, bloqueando os impulsos nervosos causadores dos sintomas da doença. Embora seja ainda uma modalidade de terapia da doença de Parkinson pouco explorada em nosso país, dentre todos os avanços no tratamento da doença de Parkinson, certamente foi a que mais progrediu.

Os grandes objetivos da cirurgia para doença de Parkinson são: melhorar a qualidade de vida, diminuir a gravidade dos sintomas motores e reduzir o número de medicações. Entretanto, cabe ressaltar que apenas 10% de todos os portadores de doença de Parkinson têm indicação para DBS e, portanto, para que os benefícios da cirurgia realmente sejam observados, critérios rigorosos de inclusão e exclusão devem ser atendidos. Normalmente, existem programas de neurologia que desenvolvem um centro especializado de tratamento cirúrgico da doença de Parkinson.

Finalmente, cabe ressaltar que com ou sem indicação de cirurgia os portadores de Parkinson necessitam de apoio familiar e cuidados profissionais que sempre fazem diferença positivo no desfecho.

Dr. André Carvalho Felício | Neurologista - CRM: 109.665

FISIOTERAPIA E O TRABALHO MULTIPROFISSIONAL

A fisioterapia tem como objetivo avaliar, tratar, minimizar problemas, prevenir e curar as mais variadas disfunções, intervir no movimento corporal, atuando na prevenção e tratamento da postura, dores, distúrbios, entre outros, da biomecânica e funcionalidade humana.

No processo de reabilitação, o fisioterapeuta tem como objetivo restaurar os movimentos e as funções comprometidas após uma doença ou um acidente, fazendo com o que o indivíduo reintegre à sociedade e retorne a sua função social anterior, ou mais perto disso. Na reabilitação do paciente, é muito importante a atuação multiprofissional para a reinserção bio-pscico-social do paciente. O fisioterapeuta atua juntamente com outros profissionais da saúde funcional, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, educadores físicos, psicólogos, fonoaudiólogos e médicos.

Os cuidadores, ou também denominados de cuidador formal, também oferecem um papel muito importante, onde os profissionais da saúde irão orientar e ditar funções para os cuidadores e familiares do paciente para que este reaja mais rapidamente ao tratamento durante todo o dia e noite.

Em um determinado estágio do tratamento é importante que o paciente realize exercícios quando não está em acompanhamento profissional, neste caso, é muito importante o trabalho do cuidador. O fisioterapeuta irá passar essas orientações aos cuidadores para que eles possam auxiliar melhor nas atividade de vida diária, posicionamento, locomoção e até mesmo nos exercícios.

Marcio de Arruda Nunes | Crefito: 3/124880-F | Fisioterapeuta e Prof. De Educação Física | marciopersonalfisio@gmail.com

PREVENÇÃO DE QUEDAS

As quedas, muito frequentes na terceira idade, precisam ser prevenidas já que são causas de fraturas, traumatismos crânio encefálicos, que acarretam principalmente a perda da autonomia, independência e até a morte.

Com o envelhecimento perdemos força muscular e o equilíbrio é prejudicado, por isso atividades físicas, que visam o fortalecimento muscular, são importantes na prevenção das quedas.

O profissional da área da fisioterapia pode indicar e orientar o uso de bengalas e andadores que servem de apoio para os que possuem uma marcha instável.

A deficiência visual é outro fator de risco que precisa ser lembrado. Os fatores ambientais também contribuem no risco de quedas. Algumas medidas simples podem ser tomadas:

- Evitar o uso de tapetes;
- Ter cuidado com pisos escorregadios;
- Deixar os ambientes bem iluminados;
- Usar barras de apoio no banheiro e corrimãos nas escadas;
- Escolher calçados adequados que estejam bem ajustados aos pés ,evitando os chinelos;

Dra. Paula Ducatti de Medeiros | CRM 96555 - Geriatra | pdmedeiros@uol.com.br

MENTE SAUDÁVEL

Como manter a mente em forma e envelhecer com saúde?

Assim como o exercício físico mantêm o seu corpo forte, a atividade mental mantém sua mente ágil e produtiva. Uma maneira de fazer isso é adquirir novas habilidades, dessa forma o cérebro ativo produz novas conexões entre as células nervosas e você pode manter sua mente ativa envelhecendo de maneira saudável.

Estudos ligam atividade física com declínio mental menos acelerado, o exercício aumenta a circulação sangüínea inclusive do cérebro, podendo promover ali o crescimento de células.

Exercite-se pelo menos 30 minutos durante dia, desenvolva hábitos alimentares saudáveis, escolha uma dieta com frutas e vegetais ricos em antioxidantes como laranjas, frutas vermelhas, brócolis, espinafre, cenoura, batata doce e tomate.

Na maioria dos casos você está sujeito a muito mais benefícios ao comer os alimentos propriamente ditos, do que tomar comprimidos de vitaminas. Dicas para prevenção de perda de memória: Fazer palavras cruzadas, pintar, pescar, viajar, caminhar e ler jornais e livros freqüentemente deve-se também evitar o fumo, bebidas alcoólicas em excesso, stress, ingerir mais água, reduzir o sal, diminuir gorduras e visitar seu médico pelo menos duas vezes por ano após os 60.

Doutor José Wilson Amaro Lozon | Geriatra/Clínico Geral CRM 56.316

SEXUALIDADE NA TERCEIRA IDADE

O QUE É SEXUALIDADE NA TERCEIRA IDADE?

A sexualidade faz parte da vida dos seres humanos e está presente em todas as fases do desenvolvimento do homem, inclusive na terceira idade. Muitos se esquecem de que esta atividade é uma função fisiológica assim como a digestão ou a respiração e confundem sexo com o ato sexual, deixando de observar a sexualidade como manifestações de afeto, companheirismo e ternura.

Estudos relatam que apesar de reduzir a atividade sexual com o passar do tempo, o indivíduo é capaz de manter o interesse pelo sexo por toda a vida. Existem mudanças no organismo da mulher e do homem com o passar da idade.

O comportamento sexual é definido por valores como: cultura, religião e educação, tais valores influenciam intensamente o desenvolvimento sexual, determinando a maneira como iremos lidar com ela por toda a vida.

O sexo na terceira idade traz satisfação física, reafirma a identidade e demonstra o quanto cada pessoa pode ser valiosa para outra, estimulando sensações de aconchego, afeto, amor e carinho. É importante cuidar da saúde, adaptar-se as mudanças fisiológicas e ter alguma imaginação, já que as fantasias sexuais melhoram a sexualidade e acompanham as pessoas até o final de sua vida.